sábado, 9 de novembro de 2019

Documentos Antigos - Chama 01/1964

Documentos Antigos - Chama 11/1963

Documentos Antigos - Chama 04/1963

Documentos Antigos - Chama 01/1963

Documentos Antigos - Chama 10/1962

Documentos Antigos - Chama 05/1963

Documentos Antigos - Chama 04/1962

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Documentos Antigos - O Académico (3/1903)

Documentos Antigos - O Académico (3/1903)

Documentos Antigos - O Académico (2/1903)

Documentos Antigos - O Académico (1/1903)

Documentos Antigos - O Académico (1/1903)

Documentos Antigos - O Académico (1/1903)

Documentos Antigos - O Académico (1/1903)

Documentos Antigos - O Académico (12/1902)

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Documentos Antigos - O Académico 1878

Documentos Antigos - O Académico 1878

Documentos Antigos - O Académico 1878

Documentos Antigos - O Académico 1878

Documentos Antigos - O Académico 1878

Documentos Antigos - O Académico 1878

Documentos Antigos - Academia Portuguesa 24/05/1933

segunda-feira, 15 de julho de 2019

PS quer alunos do secundário a aprender primeiros socorros nas aulas de Educação Física


O PS apresentou um projecto de resolução no qual recomenda ao Governo que introduza na disciplina de Educação Física, no ensino secundário, um módulo teórico e prático, de frequência obrigatória, em Suporte Básico de Vida (SBV), que inclua formação em Desfibrilhação Automática Externa (DAE).

No documento, os deputados socialistas defendem que a formação deve ser dada por profissionais com certificação credenciada e propõem ainda que sejam promovidas, em locais públicos, campanhas de sensibilização, informação e divulgação para a prevenção e combate à morte súbita cardíaca.

“Segundo a Associação Portuguesa de Arritmologia morrem em Portugal vinte e sete pessoas por dia vítimas de morte súbita, mais de uma vítima por hora. A agravar esta realidade, a maioria da população portuguesa não sabe, em geral, prestar os primeiros socorros e o acesso a DAE é ainda muito reduzido (só dois DAE por 10 mil habitantes)”, escrevem os socialistas, sublinhando que “o pronto exercício de manobras de reanimação”, o uso de desfibrilhador automático externo e “a activação dos meios de emergência médica são determinantes no socorro às vítimas de paragem cardíaca, contribuindo para a redução do número de óbitos”.

Ora, para tal, continuam os deputados, “é determinante que estas acções sejam iniciadas por quem se encontre mais próximo da vítima, sendo esta medida unanimemente aceite pela comunidade médica nacional e internacional”.

Os socialistas compilaram um conjunto de avisos neste sentido: em 2010, o Conselho Europeu de Reanimação “recomendou que a reanimação cardiopulmonar fosse ensinada a todos os cidadãos”, argumentando que tal “duplica a taxa de sobrevivência na paragem cardíaca”; em 2012 a Fundação Europeia para a Segurança do Doente, o Comité de Ligação Internacional de Ressuscitação e a Federação Mundial das Sociedades de Anestesiologistas emitiram um parecer conjunto, suportado pela Organização Mundial de Saúde, segundo o qual “a reanimação cardiopulmonar deveria ser ensinada nas escolas” e, em 2013, a própria Assembleia da República tinha já recomendado ao Governo a introdução, no 3.º ciclo do ensino básico das escolas nacionais, uma formação, de frequência obrigatória, em SBV.

“A experiência internacional demonstra que em ambiente extra-hospitalar, a utilização de desfibrilhadores automáticos externos, por pessoal não médico, aumenta significativamente a probabilidade de sobrevivência das vítimas”, insistem os socialistas, propondo, “em “estreita articulação” com o Ministério da Educação, que passe a ser “obrigatório por lei” o ensino de SBV e DAE, para todos os alunos do ensino secundário, “assegurando que, no futuro, ninguém possa finalizar a escolaridade obrigatória sem ter tido contacto, conhecimento e prática em SBV e DAE.

Em Fevereiro deste ano – e depois de ter sido noticiada a morte de um aluno numa aula de Educação Física, por paragem cardiorrespiratória –, o PAN questionou o Ministério da Educação sobre a existência ou não de desfibrilhador automático externo na escola em questão (Dr. Manuel Laranjeira, em Espinho) e também se, até à chegada da ambulância, o SBV e a desfibrilhação tinham sido assegurados por professores e funcionários.

Na sequência desta notícia e segundo noticiou à data a Lusa, também a Associação de Protecção e Socorro (Aprosoc) questionou o Parlamento sobre quais as escolas e recintos desportivos com desfibrilhadores e qual o pessoal formado para tal.

Há vários anos que este é um tema recorrente. Em 2018, o Ministério da Saúde criou um grupo de trabalho com o objectivo de melhorar o Programa Nacional de Desfibrilhação Automática Externa e as recomendações passavam, por exemplo, por um reforço de desfibrilhadores em locais onde passam em média mil pessoas por dia e pela obrigatoriedade de formação no uso de desfibrilhadores para quem vai tirar a carta de condução e para alunos do ensino superior de Ciências da Saúde e do Desporto.

Também no ano passado foi apresentado, na Faculdade de Medicina de Lisboa, um movimento cívico chamado cívico Salvar Mais Vidas que propunha igualmente o ensino obrigatório de suporte básico de vida nas escolas. E, já em 2016, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia defendia, entre outras medidas, que houvesse nas escolas formação prática obrigatória em SBV e em utilização de desfibrilhadores nos 9.º e 11.º anos.

tp.ocilbup@sepoljm

segunda-feira, 8 de julho de 2019

Para além da incompetência da administração educativa, Ministério da Educação aproveita para roubar tempo de serviço, impedindo recuperação, até, dos 2 anos, 9 meses e 18 dias


A FENPROF tem vindo a denunciar a forma desqualificada como o Ministério da Educação está a promover a recuperação de 2 anos, 9 meses e 18 dias de um total de 9 anos, 4 meses e 2 dias de serviço cumprido pelos/as professores/as, mas não contados pelo governo. A inqualificável incompetência manifestada em relação a esta recuperação parcial foi, apenas, mais um momento de todo um processo marcado pelo roubo de tempo de serviço aos/às professores/as, que, neste momento, é de 6 anos, 6 meses e 23 dias.

Mas há professores/as que são roubados/as em mais tempo, desde logo quem se encontra nos escalões de topo, mas também muitos milhares de docentes que se encontram em escalões intermédios. Por exemplo, os/as professores/as que estão em escalões cuja progressão está sujeita à existência de vaga (4.º escalão e 6.º escalão), não irão recuperar, sequer, os 2 anos, 9 meses e 18 dias porque os regimes impostos pelo Ministério da Educação o impedem.

Isto acontece porque, independentemente de optar pelo faseamento ou preferir a recuperação de uma só vez, quem estiver a menos tempo de concluir o módulo de tempo do 4.º ou do 6.º escalão (4 anos, em ambos os casos) do que aquele que recupera, não irá beneficiar do remanescente no escalão seguinte, perdendo-o na chamada graduação para efeitos de acesso ao escalão seguinte.

Isto poderia parecer uma vantagem para quem acumula tempo nessa graduação, mas não é. E não é porque como todos/as acumulam esse tempo, a posição relativa entre candidatos/as às vagas mantém-se exatamente a mesma. Ou seja, na prática todos/as veem eliminado mais tempo, para além dos 6 anos, 6 meses e 23 dias que continuam a ser roubados pelo governo à generalidade dos/as docentes.

A FENPROF sempre defendeu - e levou essa posição à mesa negocial, quando a atual equipa ministerial respeitava as regras da negociação - que o tempo remanescente nestes dois escalões fosse deduzido no módulo de permanência do seguinte, mas o Ministério da Educação rejeitou a proposta. E o problema ainda mais grave, é que em relação às vagas a estabelecer, o Ministério da Educação recusou fixar em lei um valor mínimo anual e, até, a prever a negociação anual dos contingentes de vagas para cada um dos escalões. Ou seja, o Ministério da Educação quis deixar em aberto a possibilidade de, anualmente, decidir autocraticamente os contingentes, podendo, até, decidir não abrir qualquer vaga.

A FENPROF repudiou essa solução ministerial, como repudia o que está a ser feito aos/às docentes que se encontram nos 4.º e 6.º escalões neste processo de recuperação de, apenas, parte do tempo de serviço.

O problema, porém, é bastante mais profundo e prende-se à existência de vagas em dois escalões da carreira, que não são mais do que constrangimentos artificiais impostos ao normal desenvolvimento de uma carreira que, para além do tempo de serviço, tem ainda outros requisitos: avaliação do desempenho, formação contínua, observação de aulas e obtenção de vaga nestes dois escalões ou, em alternativa, obtenção de Muito Bom ou Excelente na avaliação.

Também em relação a esta questão, os/as professores/as do continente são discriminados/as em relação aos/às seus/suas colegas da Madeira e dos Açores, onde o tempo de serviço está a ser integralmente recuperado: nos Açores, nenhum escalão está sujeito a vagas; na Madeira, foi negociada a atribuição de vaga a todos/as os/as que dela necessitavam. No continente, lembra-se que, depois das vagas abertas este ano, ficaram retidos/as 632 docentes no 4.º escalão e 1 546 no 6.º. São, pois, 2 178 os/as docentes impedidos/as de progredir, o que significou, num só ano, um aumento superior a 300%. Com a recuperação desta parcela de tempo de serviço o número de docentes retidos e ainda mais roubados do que os restantes irá, no mínimo, duplicar.

Face a esta situação, a FENPROF exige que:

1) Todo o tempo passado no 4.º escalão e no 6.º, para além do módulo previsto, seja recuperado no escalão seguinte;

2) Dado os professores continuarem a ser roubados em tempo de serviço que cumpriram, nos próximos anos, as vagas para acesso ao 5.º e 7.º escalão sejam de 100%, isto é, tal como na Madeira, todos/as os/as docentes progridam quando, completado o módulo de tempo, reúnam os restantes requisitos;

3)  As vagas sejam eliminadas, o que não impõe qualquer revisão do ECD, mas, apenas, respeito pelos/as professores/as e vontade política do governo.

A não ser resolvido este problema, aos/às professores/as não resta alternativa que não seja lutar. Esta é uma luta que deverá envolver, desde logo, aqueles/as que são vítimas do problema, mas, também, todos/as os/as professores/as e educadores/as, uma vez que estas vagas, tal como acontecia com a divisão imposta por Sócrates/Lurdes Rodrigues, provoca uma gravíssima distorção da carreira docente. Se não for corrigida, serão muitos milhares os/as docentes que jamais passarão destes escalões intermédios de uma carreira que tem 10 escalões e deverá ser percorrida em 34 anos.

O Secretariado Nacional

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Professor/a de Inglês - Braga

A Easy Talk está a recrutar professores de Inglês, em regime de Part-time, para docência nas instalações de empresa cliente na zona de Braga. 

Início: Entrada Imediata 

Requisitos: 

* Licenciatura; 
* CELTA; TEFL ou CCP; 
* Experiência em ensino a adultos; 
* Pessoa comunicativa, dinâmica e organizada; 
* Pessoa assídua e pontual; 
* Boa apresentação; 
* Viatura própria (fator preferencial). 

Caso esteja interessado(a) por favor envie-nos o seu CV para o email:

    recrutamento@easytalk.pt

Formador/Coach (M/F) - Equipas Comerciais B2B

O Grupo MCoutinho é a expressão empresarial de uma vocação de serviço e de uma visão com futuro. Estamos presentes nos mais relevantes distritos nacionais com uma ampla oferta de serviços. Atua no negócio automóvel, nas suas diversas áreas, há mais de 60 anos, adotando uma postura intransigente de integridade, rigor, inovação e qualidade no serviço. 

Pretendemos selecionar um Formador de Equipas Comerciais B2B, tendo em vista a adequada orientação dos consultores comerciais deste canal, dotando-os das melhores técnicas de abordagem, acompanhamento e negociação junto da carteira de Clientes empresariais. 

Procuramos candidatos que reúnam o seguinte perfil: 
- Experiência comercial relevante (preferencialmente setor automóvel e canal B2B); 
- Fortes competências em áreas de formação comercial e aplicação de metodologia (preferencialmente CCP); 
- Excelentes competências de liderança e de relacionamento interpessoal; 
- Adaptabilidade e flexibilidade a diferentes contextos; 
- Foco na concretização de objetivos; 
- Forte dinamismo, iniciativa e proatividade; 
- Elevada capacidade de organização e planeamento; 
- Bons conhecimentos de informática na ótica do utilizador; 
- Elevada capacidade de gestão de stress e definição de prioridades; 
- Disponibilidade a Full-Time; 
- Com residência em Porto ou zona limítrofe. 

Todas as candidaturas deverão ser submetidas em http://bit.ly/MC_recrutamento 

Em caso de dificuldade técnica, poderá utilizar o e-mail

    recrutamentos@mcoutinho.pt

, com a referencia 15/2019. 

Professor/a de Alemão - Braga

A Easy Talk está a recrutar professor de Alemão, em regime de Part-time, para docência nas instalações de empresa cliente na zona de Braga. 

Início: Entrada Imediata 

Requisitos: 

* Licenciatura; 
* Experiência em ensino a adultos; 
* Pessoa comunicativa, dinâmica e organizada; 
* Pessoa assídua e pontual; 
* Boa apresentação; 
* Viatura própria (fator preferencial). 

Caso esteja interessado(a) por favor envie-nos o seu CV para o email:

    recrutamento@easytalk.pt


Professor(a) de Educação Básica - Centro de Estudos Almada

Centro de Estudos em Almada procura Professor(a) de Educação Básica para Sala de Estudo . 

Pretendemos um profissional dedicado , com paixão pelo ensino e interessado em integrar um projeto inovador na área do Apoio ao Estudo, para apoio a alunos de 5º ano a todas as disciplina em parceria com uma equipa experiente. 

Requisitos: 

- Disponibilidade para trabalhar no horário da tarde - 2a a 6a feira das 14:00 às 18:30.

- Disponibilidade imediata

- Conhecimento académico na área da Educação

- Comprometimento até ao fim do ano letivo

Condições:

- Regime Prestação de Serviços

- Remuneração atrativa 

- Formação inicial e contínua



Se corresponde ao perfil indicado envie curriculum vitae atualizado para

    geral@besteducation.pt

.

Apenas os candidatos seleccionados serão contactados para marcação de entrevista presencial.

Formador(a) na área Financeira - Lisboa

A Elevus Lisboa está a recrutar para projecto de Formação em empresa cliente um Formador(a) com experiência em ministrar formações na Área Financeira como: controlo de gestão, auditoria financeira, consolidação de contas, entre outras, em contexto empresarial. 

Descrição da Função: 
- Apoiar na definição do plano de formação; 
- Elaborar o Manual e os exercícios práticos para a formação; 
- Ministrar a acção de formação. 

Perfil do candidato: 
- Experiência comprovada como formador(a) na área Financeira nos temas: controlo de gestão, auditoria financeira, consolidação de contas, entre outras em contexto empresarial; 
- Possuir o Certificado de Competências Pedagógicas (C.C.P.); 
- Excelente capacidade de comunicação e interacção com os formandos. 

Observações da oferta: 
- Local da realização da Formação: Lisboa; 
- Deverá estar disponível para dias úteis horário laboral; 
- Asseguramos total confidencialidade no tratamento das candidaturas. 

Equipa responsável: 
Tânia Pereira | Training and Development Assistant 
Envie o seu CV actualizado para

    training@elevus.pt


Elevus Lisboa 

Ao responder a esta oferta de emprego e ao enviar o seu CV para a Elevus, confirma que leu, compreendeu e aceita a nossa política de privacidade (http://elevus.pt/politica-privacidade.php). 

Docentes e Investigadores na área da Educação Social e na área das Ciências Sociais

O Instituto Piaget está a atualizar a sua Bolsa de Docentes e Investigadores na área da Educação Social e na área das Ciências Sociais, com o seguinte perfil:

- Experiência profissional na área;
- Experiência de docência no ensino superior;
- Participação em projetos de investigação e de intervenção (preferencial).

Os interessados devem enviar o currículo atualizado para

    curriculos@lisboa.ipiaget.pt

indicando a seguinte referência cvip1906.   

Professor (a) de 1º ciclo para Sala de Estudo em Gondomar

Sala de Estudo, no centro de Gondomar, precisa, urgentemente (PARA COMEÇAR DIA 2 DE MAIO), de professor (a) de 1º ciclo para apoio ao estudo a alunos entre o 1º e o 4º ano , mais especificamente para a parte da tarde de segunda a sexta entre as 15h30 e as 19h30. 

Procuramos uma pessoa responsável, dinâmica, empenhada e dedicada num projeto em evolução. 
Alguém com aptidões e habilitações para apoiar o estudo do acima referido, e que desta forma consiga preencher o seu horário de trabalho e rendimentos. 

Damos preferência a pessoas que residam em Gondomar, ou concelhos adjacentes, e que possuam carta de condução. 

A todos os interessados, e para mais informações, pedimos que enviem o currículo actualizado e com fotografia para

    pensarquadrado@gmail.com

Professor(a) de Português/Inglês/Francês

Precisa-se de professor (a) de línguas, de preferência, licenciado em Português e Espanhol.


Informações sobre horário:

- 12h semanais;
- parte da tarde;
- três vezes por semana (a ajustar com o candidato).


Caso esteja interessado (a) deverá enviar e-mail para

    academiaquatro@gmail.com


ormador/a para Formações Avançadas Pós-Universitárias

Entidade de Formação Profissional certificada pela DGERT a ministrar formação à distância e presencial em Coimbra e Lisboa, encontra-se a reforçar a sua Bolsa de Formadores, nas áreas de: 

342 Marketing e publicidade 
344 Contabilidade e Fiscalidade 
345 Gestão e Administração 
347 Enquadramento Organização / Empresa 
811 Hotelaria e Restauração 
090 Desenvolvimento Pessoal 
862 Segurança e Higiene no Trabalho 

Requisitos: 
- Formadores com experiência comprovada em Formação Avançada Pós-Universitária, para formação especializada presencial e à distância; 
- Experiência comprovada de 3 anos na área a que se candidata; 
- Sentido de responsabilidade; 
- Excelente capacidade de comunicação; 

Caso preencha os requisitos e pretenda integrar a nossa Bolsa de Formadores, envie o seu CV, CCP e Ficha Curricular atualizada para o email:

    geral@stafforma.pt

Educador/a de ensino especial (Charneca da Caparica)

Procura-se educadora de ensino especial, para exercer funções de nanny a duas criancas, tendo uma necessidades especiais (autista). 
Necessário ser meiga, alegre, ter carro e carta de condução, ter boa condição física, não-fumadora, saber nadar e ter disponibilidade para viajar. 
O trabalho é a tempo inteiro, com folga ao domingo, na zona da Charneca da Caparica, oferece-se salário a discutir. Dá-se preferência a quem tenha experiência. 

Enviar o seu currículo com fotografia e referencias para:

    nadia_solanja@hotmail.com

Professor (m/f) para Leiria

Admite-se Professor(a) de Ciências para 3º ciclo e secundário em part-time.
Entrada imediata
Contacto móvel 966868870
Contacto fixo 244542012

e-mail :

    espacoparaestudos.paula@gmail.com


Professor (a) de expressões: música e teatro

Precisamos de professores de expressões: música e teatro, com disponibilidade imediata para a zona de Vila Nova de Gaia. 

E-mail:

    servicoeducativoate@gmail.com

Professor(a) de Ioga - Full Time - V. N. Gaia

Estamos à procura de um professor(a) de Ioga para um novo estúdio em Gaia que irá abrir em Maio de 2019, a sua localização será no centro de Gaia, perto do Colégio de Gaia e El Corte Inglés.

Como requisitos procuramos pessoa com experiência em aulas de grupo e que tenha bons conhecimentos em Inglês.

Remuneração - recibos verdes.


Solicitamos o envio do currículo para

    info@anavieiradasilva.pt


Professores Doutorados - Ensino Superior - (m/f)

Entidade de Ensino Superior privado necessita para o seu pólo do Norte (Grande Porto) de Professores em regime de prestação de serviços para assegurarem áreas de lecionação relacionadas com as Ciências Empresariais. Apenas serão consideradas candidaturas de profissionais com o doutoramento concluído, privilegiando-se candidatos com investigação de referência na respetiva área de especialização e publicações indexadas a Scopus e/ou Web of Science. 

O regime de acumulação, desde que legalmente enquadrável para o docente, será aceite. As áreas temáticas em recrutamento são: 
- Gestão Estratégica - Refª DOC_2019_DCEI_1; 
- Métricas de Recursos Humanos e Auditoria - Refª DOC_2019_DCEI_2; 
- Gestão de Marketing - Refª DOC_2019_DCEI_3; 
- Gestão da Inovação - Refª DOC_2019_DCEI_4. 

Caso se enquadre num dos perfis pretendidos e tenha interesse em concorrer, envie o seu CV detalhado até ao próximo dia 10 de maio de 2019 indicando a respetiva refª para

    recrutamento.dcei@gmail.com

Todas as candidaturas receberão tratamento sigiloso, enquadrável no âmbito deste processo e aquelas consideradas elegíveis serão contactadas no espaço de até 3 semanas após o fim do período indicado para receção de respostas. 
   

Explicador/Professor de Matemática 2º e 3º ciclo

Centro de Estudos está a recrutar professor/explicador de Matemática para explicações do 2º e 3º ciclo de ensino. 

Os interessados poderão formalizar a sua candidatura enviando o CV actualizado e indicação de disponibilidade horária para

    genius.vilareal@gmail.com