quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Engenheiro Licenciado em Biologia (M/F) –Madeira

Engenheiro Licenciado em Biologia (M/F) –Madeira 

O nosso cliente é uma prestigiada empresa no sector em que atua, que no seguimento da sua estratégia de crescimento procura contratar um Engenheiro Licenciado em Biologia. 

Responsabilidades: 
Este profissional estará integrado no departamento de produção, sendo responsável por gerir todos os procedimentos necessários para garantir a qualidade de produção de algas, bem como por identificar possíveis anomalias. 

Perfil Pretendido: 
- Formação académica ao nível da Licenciatura em Biologia; 
- Experiência profissional mínima de 3 anos a exercer funções de Engenheiro numa empresa de produção de Algas; (Fator eliminatório) 
- Elevada experiência em todas as etapas do processo de produção de algas; 
- Experiência consolidada na identificação de possíveis anomalias no produto; 
- Domínio do Idioma inglês ao nível oral e escrito; 
- Elevada capacidade de iniciativa e realização dos objetivos estabelecidos; 
- Gosto pelo trabalho em equipa. 

Oferecemos: 
- Integração numa empresa de referência com estrutura sólida; 
- Elevadas perspetivas de evolução na carreira; 
- Remuneração aliciante. 

Observações: 
- Full Time; 
- Madeira. 

Av. Columbano Bordalo Pinheiro, 108 - 5º, 1070-067 Lisboa 

Tel: 21 781 24 50 | Fax: 21 781 24 59 

Equipa responsável: 

Elevus Lisboa - CM & MKT 

Os candidatos interessados deverão encaminhar o currículo para o e-mail:

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Recruta-se Professores Secundário

Recruta-se professores de nível secundário para leccionar as disciplinas de Biologia e Geologia; Matemática e Fisico-Quimica; MACS; Linguas 

Requesitos Obrigatórios: 
Horário: Part-Time

Perfil do candidato: 
- Habilitações académicas mínimas: Licenciatura em área via ensino
- Gosto pelo ensino a crianças/jovens
- Pontual e assíduo
- Dinâmico e proactivo
- Responsabilidade e espírito de equipa
- Residência em Vila do Conde (preferencial).
- Regime Recibos Verdes
- Lucros Por precentagens


Resposta Obrigatória para:

    geral@maladosafectos.com

sábado, 12 de dezembro de 2015

Professores de Física e Química/ Biologia e Geologia (m/f)

A S.P. Kids & Teens - Centro de estudos e atividades educativas, localizado na Quinta do Conde, está recrutar professores e explicadores multidisciplinares(m/f) de Física/Química e Biologia/Geologia; 

Procuramos colaboradores com; 
Disponibilidade horária da parte da tarde (15:00 - 19:00) 
Gosto pelo ensino a crianças e Jovens (essencial) 
Residência na área da Quinta do Conde (preferencial) 
C/ capacidade de comunicação e motivação dos alunos 
Dinâmico/Pró-ativo 
C/ espírito de equipa 
Responsável 
Pontual e assíduo 
C/ conhecimento dos atuais programas escolares 
Disponível para acompanhar os alunos até final do ano 
Regime de prestação de serviços. 

Oferecemos: 
Colaboração num projeto educativo diferente, onde o que impor

ta são realmente os alunos. 
Remuneração de acordo com a experiência e metas alcançadas 
Ambiente de trabalho familiar. 

Enviar o C. V. (preferencialmente com foto) para

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Professores para Explicações

Procuramos professores com experiência nos vários escalões de ensino para as seguintes disciplinas:

Línguas: 
- Português
- Francês
- Inglês

Outras: 
- Matemática
- Biologia/geologia
- Filosofia


Os interessados deverão enviar CV para:

lugaresdesaber@gmail.com

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Precisa-se de Docente de Biologia/Geologia Profissionalizado (para substituição)

Colégio em Odivelas
Precisa-se de Docente de Biologia/Geologia
Tempo Inteiro (Substituição por licença de maternidade)

Enviar CV para

recursoshumanos@e-flordocampo.pt


domingo, 6 de dezembro de 2015

Precisa-se Professor(a) de Biologia 3º ciclo

Precisa-se de professor(a) de Biologia do 3º ciclo, para dar explicações em centro de estudo, em Matosinhos, em regime de part-time. Pretende-se disponibilidade imediata. 

Contacto

    competitividades@gmail.com


sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Recruta-se Técnico de Laboratório - Lisboa

ManpowerGroup Portugal, Multinacional de Recursos Humanos, líder em Recursos Humanos a nível mundial, pretende recrutar técnico de laboratório (M/F) para integrar prestigiada empresa cliente. 

Enquadramento profissional: 
O profissional a recrutar irá realizar as seguintes funções: 
- Análises laboratoriais na área de microbiologia. 

Perfil: 
- Escolaridade ao nível do ensino superior na área de físico-química/biologia/microbiologia ou curso profissional de técnico de laboratório; 
- Experiência em função similar; 
- Conhecimentos de Inglês; 
- Bons conhecimentos de equipamentos de laboratório de controlo de qualidade; 
- Boa capacidade de gestão de tempo; 
- Dinamismo e elevada capacidade de responsabilidade. 

Oferece-se: 
- Contrato de Trabalho; 
- RBM + S.A. 

Horário: 40 horas semanais, de 2ª-6ª feira das 09:00h às 18:00h 

Local: Lisboa 

Caso reúna o perfil pretendido e pretenda concorrer a esta oportunidade deve realizar a sua inscrição através do link: 

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Procura-se Professor de Biologia e Geologia

Pretende-se recrutar um professor habilitado para dar explicações de Biologia e Geologia ao ensino secundário e preparar para os exames nacionais.

Preferência para residentes em Vila do Conde e Póvoa de Varzim.

Centro de Estudos Rotunda do Professor, Vila do Conde.

Responder para

    rotundadoprofessor@gmail.com

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Professor de Biologia/Geologia - Urgente

Centro de Estudos em Rio de Mouro recruta professor de Biologia/Geologia para explicações, em regime de prestação de serviços. 

Perfil dos Candidatos: 
- Formação Superior; 
- Experiência na área; 
- Disponibilidade de horário; 
- Conhecimento dos programas curriculares; 
- Sentido de responsabilidade; 
- Capacidade de comunicação e motivação dos alunos; 
- Disponibilidade para acompanhar os alunos até final do ano lectivo. 

Deverá responder apenas se cumprir os requisitos indicados para o e-mail:

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Precisa-se Professor(a) de Biologia e Geologia Ensino Secundário para Centro de Estudos

 
Anúncio:

Precisa-se Professor(a) de Biologia e Geologia para lecionar Ensino Secundário em Centro de Estudos no centro da cidade de Braga. 

As candidaturas devem ser enviadas para

 apoioaoestudo.braga@gmail.com

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Precisam-se formadores para cursos EFA componente escolar - Dupla Certificação - FARO

A Escola Europeia de Estética procura Professores Licenciados na seguintes áreas: 
- Biologia/Geologia 
- Economia e Gestão 
- Português/Francês 
- Fisico-quimica 

Para lecionar a formação nos cursos EFA de Dupla Certificação, na componente escolar: CLC, STC e CP. 

A formação terá lugar nas delegações de FARO. 

Envio de currículo vitae com fotografia actualizada para:

sábado, 21 de novembro de 2015

Professor(a) Biologia e Geologia

Centro de estudos em Águas Santas necessita de professor(a) de Biologia e Geologia para explicações/apoio a alunos do ensino secundário. 

Enviar CV para

    conquistadoresdofuturo@gmail.com


quarta-feira, 7 de outubro de 2015

O prazer do açúcar não termina na boca

Perguntem aos ratos, eles sabem reconhecer um bom pedaço de açúcar sem o saborear e mudam o comportamento à espera de mais. Foi assim que Albino Maia e os seus colegas testaram a existência de um sensor que detecta o açúcar assim que ele é absorvido dos intestinos para o sangue, e faz com que o cérebro liberte uma hormona chamada dopamina, que está associada à recompensa e ao prazer. A descoberta foi publicada nesta quarta-feira na revista online Public Library of Science (PLoS), que disponibiliza os artigos livremente, e está obrigatoriamente ligada a um dos maiores problemas que afligem as sociedades do século XXI – a obesidade.

Em 2008 o investigador português publicou um artigo onde mostrava que ratos sem a sensação de sabor continuavam a mostrar uma reacção de recompensa quando ingeriam açúcar. Albino Maia tentou a seguir perceber como é que os ratos sentiam este açúcar. A investigação decorreu na Universidade de Duke, Estados Unidos.

Para isso a equipa fez experiências comportamentais. Colocou ratos numa caixa que tinha dos dois lados água pura para os mamíferos beberem. Depois os cientistas injectaram na corrente sanguínea dos ratos um composto com glicose – o nome da molécula do açúcar –, sempre que os ratos iam para um dos lados.

Isto fez com que eles passassem a preferir tendencialmente o lado onde iam receber o composto. Mas a equipa comparou o efeito do açúcar quando a injecção era na jugular e quando era na veia porta hepática – o vaso que recolhe o sangue que acabou de receber os nutrientes absorvidos no intestino.

“Verificámos que a injecção na veia porta hepática era mais eficaz a condicionar o comportamento do animal”, disse Albino Maia, de 33 anos, médico e investigador, que trabalha agora no Instituto Champalimaud. Ou seja, os roedores sentiam este açúcar e voltavam à procura de mais.

De seguida, os investigadores foram comparar a produção de dopamina no cérebro, quando se injectava baixas concentrações de glicose na veia porta hepática e noutros pontos da circulação. “Com a concentração baixa de glicose tínhamos libertação de dopamina quando [a glicose era injectada] na veia porta hepática, mas não [quando era injectada] nos outros locais.”

Os cientistas perceberam que estavam “na presença de um sensor de glicose na veia porta hepática que enviava um sinal para a libertação de dopamina no cérebro”, explicou o cientista. “Todas as nossas células têm alguma capacidade de sentir a glicose, porque a glicose é a moeda de troca energética.” Tudo o que se passa nas células necessita de energia e o açúcar é o combustível que produz esta energia.

Por isso, será muito importante haver uma detecção precoce da entrada desta fonte de energia no corpo e “quando estamos a fazer uma refeição, e ingerimos açúcar, a veia hepática é a porta de entrada para o organismo”, disse. “É aquilo que vai permitir uma detecção mais precoce.” É possível que isto provoque uma segunda sensação de prazer associada ao açúcar, defendeu o cientista, explicando que ainda não se percebeu muito bem o efeito da dopamina no corpo.

Um dos resultados mais curiosos deste trabalho, mostra que apesar de os adoçantes serem “aprovados” pela boca, ou seja, o paladar detecta estes “doces”, o sensor na veia porta hepática não os reconhece. “Faz sentido que o organismo tenha alguma forma de detectar a disponibilidade de energia”, explicou o investigador e estes adoçantes não são a energia que o corpo está à procura.

“Do ponto de vista médico, a utilização de adoçantes é algo que não é eficaz quando se está a delinear uma dieta”, sublinhou o especialista. Aliás, Albino Maia defende que esta descoberta pode acrescentar uma peça ao puzzle médico que provoca a obesidade. “Pode ajudar a compreender algumas das bases que estão subjacentes ao nosso comportamento alimentar”, diz o cientista. Até porque se sabe que as pessoas com obesidade têm um sistema de produção de dopamina alterado, lembra o cientista.

Qual é o próximo passo? “Perceber como é que isto se processa em humanos e qual é a importância em termos fisiopatológicos.”

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

 Caça ao cogumelo



Enquanto crianças, fascinam-nos como abrigos de fadas e duendes; mais tarde, continuam a seduzir-nos como deliciosas iguarias. O biólogo Jorge Nunes revela o mundo dos cogumelos silvestres e conta-nos como o património micológico português tem vindo a ser progressivamente delapidado.

Os cogumelos silvestres encontram-se um pouco por todo o lado, sendo mais comuns nas florestas e nos prados. Quase esquecidos durante grande parte do ano, com a chegada das primeiras chuvas, estes curiosos organismos voltam a brotar do manto de folhas mortas e a merecer a nossa atenção. À cata deles surge sazonalmente uma multidão incógnita de apanhadores que os vai saqueando sem qualquer respeito pela propriedade alheia, pelas mais elementares regras de colheita e pelas normas básicas de segurança alimentar que recomendam um adequado conhecimento das espécies comestíveis e venenosas, o que, como têm demonstrado as inúmeras notícias que se repetem anualmente, nem sempre acontece. Enquanto uns os colhem indiscriminadamente, outros há que lhes têm medo e se recusam a tocar-lhes ou a comê-los.

Embora para a maioria das pessoas os cogumelos não passem de pequenas flores coloridas, na verdade, por detrás das suas curiosas formas e atraentes cores, escondem-se fascinantes seres vivos, que pouco ou nada têm a ver com as plantas, às quais eram associados até há bem pouco tempo.

Desde a Antiguidade que as diferenças dos cogumelos (e dos fungos em geral) relativamente às restantes espécies vegetais foram salientadas por alguns naturalistas, como Teo­frasto (370–287 a.C.), que os considerava “plantas imperfeitas”, uma vez que não apresentavam raízes, folhas, flores ou frutos. Com o passar dos séculos, as evidências dessas dissemelhanças foram-se acentuando e avolumaram-se, em resultado dos trabalhos de vários investigadores, nomeadamente do sueco Elias Fries (1794–1878), considerado o pai da micologia, a ciência que estuda os fungos. No entanto, só em 1969 é que Whittaker propôs a separação, já demasiado óbvia, das plantas e dos fungos em dois reinos distintos: Plantae e Fungi. Este reino à parte inclui membros tão diversos como os cogumelos, as leveduras (usadas, por exemplo, no fabrico do pão e na fermentação de vários produtos alimentares, como o vinho e a cerveja) e os bolores (tão bem conhecidos das donas-de-casa e utilizados na produção de antibióticos, como a famigerada penicilina).

Ao contrário das plantas, que são capazes de produzir o seu próprio alimento através da fotossíntese, os fungos, tal como os animais, não conseguem fazê-lo, pelo que precisam de o obter no meio onde vivem. Uma outra diferença relativamente às plantas é o facto de as células fúngicas possuírem paredes celulares com quitina em vez de celulose (um dos principais constituintes das paredes celulares dos vegetais).

O que habitualmente designamos por “cogumelo” é na realidade a pequena parte visível de uns curiosos seres subterrâneos que podem atingir vários quilómetros de comprimento, constituindo os maiores organismos vivos da actualidade. O verdadeiro corpo do fungo, geralmente desconhecido da maioria das pessoas, é constituído por um emaranhado de filamentos escondidos no solo, que compõem no seu conjunto o chamado “micélio”, sendo os cogumelos as suas extremidades reprodutoras, denominadas em linguagem científica por “carpóforos”.

Desengane-se quem possa pensar que eles começam a brotar com as primeiras chuvas de Outono para saciar as requintadas exigências gastronómicas dos humanos. Essas estruturas, onde afinal não moram quaisquer criaturas mágicas, desempenham uma importante função na reprodução do próprio fungo, que, através delas, consegue dispersar os seus preciosos esporos. Estes são células resistentes que podem viajar para muito longe até encontrarem as condições ideais e germinarem, originando novos indivíduos.

Um típico cogumelo do campo, por exemplo, produz cerca de seis biliões de esporos, que podem ser libertados a uma média de cem milhões por hora. Mas existem outras espécies ainda mais profícuas, em que um único cogumelo pode produzir mais de 700 biliões de esporos, que, por terem dimensões microscópicas, são facilmente disseminados pela mais suave brisa através dos quatro cantos do mundo.

Consoante o substrato que utilizam para se fixarem, os cogumelos podem classificar-se em saprófitos, parasitas e micorrizais. Os saprófitos, que vivem sobre a matéria orgânica em decomposição (geralmente folhas, árvores, cadáveres e fezes de animais), desempenham um papel essencial no ciclo de nutrientes. Os parasitas, como o próprio nome indica, parasitam outros seres vivos (animais e plantas), alimentando-se dos nutrientes que absorvem dos seus hospedeiros. Quanto aos micorrizais, são aqueles que subsistem em relação sim­bió­tica (entreajuda com benefício mútuo) com as raízes de algumas plantas (geralmente árvores, como castanheiros, bétulas, pinheiros e carvalhos, entre outros). Neste caso, as plantas (que são seres autotróficos com capacidade de produzir o seu próprio alimento através da fotossíntese) fornecem ao fungo os nutrientes orgânicos (seiva elaborada), e estes, devido ao modo como o micélio se liga às raízes, conferem às plantas a capacidade de expandirem o seu sistema radicular, aumentando a superfície de absorção de água e sais minerais.

Embora se conheçam cerca de 70 mil espécies de fungos, apenas uma pequena parte origina cogumelos como estruturas reprodutoras. No entanto, a sua enigmática beleza e exotismo atraíram desde tempos imemoriais a atenção do homem (a primeira referência a conhecimentos micológicos data de 1200 a.C.), que cedo lhes descobriu importantes propriedades medicinais e culinárias.

Em muitas zonas rurais de Portugal, a apanha de cogumelos silvestres é uma tradição arreigada, sendo uma prática que se repete ano após ano durante o Outono e o Inverno. Antigamente, em tempos de crise económica, estas dádivas da natureza, também conhecidas como “carne dos pobres”, devido ao seu aspecto e sabor a carne quando convenientemente confeccionadas, constituíram valiosos suplementos alimentares para as populações famintas. Porém, parece que cada vez mais esta “carne dos pobres” tem vindo a converter-se em “carne dos ricos”. Na actualidade, já não são apenas as gentes de parcos recursos económicos que valorizam os cogumelos; desde há muito que estes cativaram as classes mais abastadas com os seus odores e paladares inebriantes, constituindo iguarias dignas dos mais requintados menus. 

O mais curioso é que, mesmo com o advento da biotecnologia e com os notáveis desenvolvimentos na produção industrial de cogumelos, continua a ser necessário recorrer à mãe-natureza para encontrar os espécimes mais apetitosos. Na verdade, as espécies cultivadas nunca foram muito apreciadas pelos gastrónomos mais distintos, pois estão longe de possuir a fragrância e o sabor deliciosos que caracterizam as suas congéneres silvestres.

O fracasso do cultivo de muitas espécies selvagens parece explicar-se, entre outras razões, pelo facto de esses cogumelos viverem em simbiose, formando micorrizas, com determinadas plantas de porte arbóreo, o que dificulta a sua lavoura. Assim, apesar dos consideráveis avanços tecnológicos, a recolha de determinadas espécies bravias continua a ser a única forma de fornecer os restaurantes mais requintados e exigentes, que preferem os exemplares selvagens.

A procura crescente e desenfreada de cogumelos na natureza obrigou vários países europeus a tomar medidas que passaram pela criação de uma legislação que regulamentasse o sector, garantindo uma apanha sustentável das espécies micológicas. Dado que Portugal ficou à margem desse processo de preservação dos cogumelos – sem regulamentação e sem fiscalização sobre a apanha e comercialização –, tornou-se, no decurso dos últimos anos, um destino tentador para os apanhadores e comerciantes de cogumelos silvestres.

Como se não bastasse a falta de legislação, uma outra razão parece ter contribuído para o crescente interesse nos cogumelos lusos: o acidente na central nuclear de Chernobil, ocorrido em 26 de Abril de 1986. Esse acontecimento de má memória afectou um grande número de países europeus, com a contaminação radioactiva dos seus cogumelos. Assim, pelo facto de Portugal se localizar bem longe dessa catástrofe ambiental, os nossos cogumelos rapidamente receberam a confiança dos clientes europeus, levando a que a sua colheita tenha disparado repentinamente. Em poucos anos, esta prática assumiu proporções inquietantes, podendo considerar-se, em algumas regiões do país, quase como um atentado ambiental, tendo em conta a forma desregrada como tem sido realizada.

Na preparação deste trabalho, revisitei a Beira Baixa e estive à conversa com duas ex-apanhadoras que conheci em Outubro de 2004, quando as entrevistei a propósito de uma outra reportagem sobre esta matéria. Se na altura já se queixavam de que o intermediá­rio a quem vendiam o produto da safra estava a enriquecer à custa delas e que era “cada vez mais difícil encontrar os cogumelos mais valiosos”, agora fiquei a saber que deixaram definitivamente essa ocupação sazonal. “Não foi por vontade própria”, confidenciaram-me, até porque o pouco dinheiro que ganhavam com os cogumelos somado às parcas pensões rurais “ajudava a pagar as sardinhas, o queijo, o café e o açúcar” que traziam semanalmente da vila. A decisão ficou a dever-se única e exclusivamente a uma razão: “Já não há cogumelos para apanhar!”, afirmaram consternadas.

Em vários países, designadamente em França e Itália, algumas espécies de cogumelos já suplantaram o prestígio do famoso caviar, sendo presença habitual nos restaurantes mais sublimes, onde alguns exemplares podem atingir várias centenas de euros. Por cá, embora os cogumelos ainda não tenham atingido o prestígio parisiense, algumas espécies, de sabor suave e de odor inebriante, não deixam ninguém indiferente. Os espécimes mais afamados que brotam espontaneamente em solo lusitano são, entre muitos outros para os quais não faltam receitas, das mais tradicionais até às mais criativas e requintadas, os míscaros (Boletus edulis), salteados em azeite e alho; os míscaros amarelos (Tricholoma equestre), muito bons guisados; os gasalhos (Macrolepiota procera), deliciosos assados só com sal e azeite ou fritos de cebolada; os rapazinhos (Cantharellus cibarius), dos melhores que podemos colher e adaptados a vários tipos de preparação culinária; as sanchas (Lactarius deliciosus), muito boas grelhadas ou guisadas; os absós (Amanita caesarea), excelentes em cru, para fazer molhos e até em sobremesas; as pantorras (Morchella vulgaris), que, ao contrário dos restantes cogumelos comestíveis, surgem apenas na Primavera e são deliciosas estufadas ou recheadas no forno; e os línguas-de-boi (Fistulina hepatica), que podem ser grelhados, estufados ou guisados.

Tal como acontece com muitos outros organismos, também no caso dos cogumelos as pessoas só atribuíram nomes vulgares aqueles que poderiam ter interesse para o homem, quer pelas suas qualidades culinárias ou medicinais, quer pela sua toxicidade. É muito importante não esquecer que os nomes comuns não são de fiar, pois variam muito de região para região, sendo algumas espécies distinguíveis apenas por especialistas. No caso da espécie Macrolepiota procera (bom comestível) é conhecida por "roque", em Chaves, por "frade", em Freixo de Espada à Cinta, por "centieiro" e "gasalho", na zona do Douro, por "róculo", no Mogadouro, por "marifusa", em Miranda do Douro, por "cogordo", em Monção, e por "gasalho", na Beira Baixa. O mesmo acontece com várias outras espécies, como a Cantharellus cibarius (excelente comestível), que é conhecida por "rapazinhos" em Chaves e por "crista de galo" na região do Gerês; a Lactarius deliciosus (bom comestível) é designada por "sancha" em Chaves, "cardela" na zona do Mogadouro e "telheira" em muitas outras regiões do país; a Tricholoma equestre (bom comestível) é conhecida por "tortulho" em Chaves, "níscaro" em Ovar, "serrobecas" ou "sinchos" na zona de São Pedro do Sul e "míscaros" na Beira Baixa.

Portugal tem sido uma verdadeira galinha-dos-ovos-de-ouro para empresas nacionais e estrangeiras, que colectam a “matéria-prima” para deleite da clientela hollywoodiana de restaurantes chiques por toda a Europa. Assiste-se assim a uma crescente procura para exportação e para consumo interno, dado que os portugueses também têm vindo a (re)descobrir este “manjar dos deuses”.

Contudo, esta insensata delapidação do património micológico português não se deve unicamente à ausência de legislação, mas resulta principalmente de uma grande falta de informação e sensibilização das populações, que têm ficado à mercê de interesses económicos oportunistas. Mesmo sabendo que a maior fatia dos lucros tem ido parar às mãos dos intermediários, que acabam por vender os cogumelos no estrangeiro por três ou quatro vezes mais do que pagam aos colectores, estes não conseguem resistir à tentação de reforçarem os seus módicos rendimentos familiares. Perante o assédio, a única preocupação dos colectores tem sido somente o peso da colheita: quanto mais pesada, melhor!

Uma vez que se trata de um produto da terra que é colhido livremente, fica exclusivamente à consciência de cada apanhador a quantidade recolhida, o tamanho e estádio de desenvolvimento dos exemplares e o modo como são arrancados. Bastaria 
criar um código de conduta e sensibilizar e (in)formar adequadamente as populações para se começar a inverter esta situação. Torna-se urgente esclarecer os colectores, ensinando-os a rentabilizar de forma equilibrada um novo recurso biológico que, apesar de renovável, exige alguns cuidados para evitar a sua rápida extinção.

Neste caso, ao contrário do que acontece com muitas outras espécies de fauna e flora, a preservação dos cogumelos silvestres não passa por proibir a apanha, mas por realizá-la de forma adequada e em conformidade com as características peculiares do ciclo de vida de cada fungo. A apanha sustentável significa garantir, em primeiro lugar, o cumprimento do objectivo reprodutor a que se destinam os cogumelos, após o que podem servir, sem qualquer problema, para deleite dos caprichos gastronómicos humanos. Assim, para recolher convenientemente os cogumelos, é necessário atentar em alguns preceitos que, além de permitirem a necessária segurança alimentar dos apreciadores micológicos, protegerão as espécies que vão rareando:

• Apanhar apenas as espécies que se conhecem bem, as quais devem ser consumidas ou conservadas de imediato;

• Nunca misturar espécies desconhecidas com exemplares para alimentação, pois pode ocorrer contaminação através de esporos ou exsudados venenosos;

• Devem colectar-se os cogumelos cortando-os, evitando destruir o micélio que está debaixo da terra, garantindo assim a manutenção do espécime nos anos vindouros;

• A recolha deve ser efectuada preferencialmente para cestos de vime, de modo a permitir que os esporos escapem para a terra, o que possibilitará a sua dispersão;

• Os exemplares envelhecidos e muito jovens são impróprios para consumo, pelo que não devem ser apanhados, de modo a permitir a propagação dos seus esporos;

• Nunca aceitar ou comer cogumelos que não tenham sido colhidos ou confeccionados por um conhecedor fidedigno.

As pessoas inexperientes em micologia devem evitar a apanha de cogumelos, pois a existência de várias espécies venenosas e até mortais, que se confundem facilmente com as suas congéneres comestíveis, exige muita prudência. Além disso, é preciso ter muito cuidado com as crendices populares relativas à toxicidade dos cogumelos, pois quase todas são falsas e acreditar nelas pode ser meio caminho andado para um envenenamento ou até para a morte. Seguem-se alguns exemplos que não são de fiar: um cogumelo venenoso faz embaciar a prata e faz enegrecer o alho; se o “chapéu” do cogumelo já foi comido por lesmas ou por outro animal pode ser digerido com segurança pelo homem; as espécies com anéis não são perigosas; qualquer cogumelo seco é seguro, devido ao facto de as toxinas perderem a sua toxidade durante a desidratação; os cogumelos que crescem na madeira não são mortais; os sintomas de envenenamento surgem imediatamente após a ingestão. Tudo isto, repete-se, são ideias falsas e perigosas.

Convém lembrar que a toxicidade dos cogumelos é uma característica genética das espécies, pelo que só um conhecimento profundo de micologia poderá permitir distinguir com segurança as espécies comestíveis, que podem ser utilizadas como inesquecíveis manjares, das perigosas, que poderão tornar-se comida de risco. Mesmo assim, não deve haver excesso de confiança, pois a utilização maciça de substâncias altamente tóxicas (como pesticidas, fungicidas e insecticidas) pode levar a que os fungos supostamente comestíveis que surgem em zonas poluídas se tornem perigosos para a saúde humana. De igual modo, fungos que cresçam em áreas onde existe muito tráfego rodoviário ou grande incidência de poluição industrial podem também tornar-se venenosos, mesmo que em condições normais sejam espécies comestíveis. Isto fica a dever-se ao facto de, nesses locais, os fungos actuarem como esponjas e concentrarem nos seus tecidos elevadas quantidades de poluentes que os tornam verdadeiros cocktails venenosos.

Em Portugal, existem várias espécies venenosas, das quais um pequeno grupo é considerado mortal:

Psalliota xanthoderma: o seu cheiro desagradável a fenol e a iodo é a melhor forma de o distinguir do Psalliota campester (bom comestível).

Amanita muscaria: provoca uma intoxicação com consequências psíquicas e pode confundir-se com o Amanita caesarea (excelente comestível).

Amanita pantherina: provoca intoxicação do tipo atropinóide e pode confundir-se com o Amanita rubescens (bom comestível).

Amanita phalloides: é mortal e pode confundir-se com o Tricholoma equestre e com o Russula virescens (bons comestíveis).

Amanita verna e Amanita virosa: são mortais e podem confundir-se com o Lepiota procera (bom comestível).

Cortinarius orellanus e Cortinarius phoeniceus: são mortais.

Pleurotus olearius: causa graves perturbações intestinais e pode confundir-se com o Cantharellus cibarius (excelente comestível).

Hypholoma fasciculare: é mortal.

Tricholoma sejunctum e Tricholoma sulfureum: são venenosos e podem confundir-se com o Tricholoma equestre (bom comestível).

As intoxicações resultantes da ingestão de cogumelos venenosos podem ter diferentes consequências consoante as espécies consumidas e o tipo de toxinas ingerido. Assim, existem algumas que actuam ao nível da musculatura lisa, provocando a vasoconstrição generalizada; hemolisinas que destroem os glóbulos vermelhos do sangue; toxinas que atacam a mucosa intestinal, que afectam o sistema nervoso central e que provocam problemas ao nível do fígado, das células nervosas e dos rins, entre outras.

Em caso de intoxicação por consumo de cogumelos, deve contactar-se de imediato o Centro de Informação Antivenenos, entidade ligada ao Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que se encontra disponível 24 horas por dia, através do telefone 808.250.143 ou do 112, para obter aconselhamento sobre os primeiros socorros a prestar à vítima. Deve também transportar-se o doente, com a maior brevidade possível, até ao hospital mais próximo. Caso se verifique a ocorrência de vómitos, convém recolher o conteúdo estomacal, que deverá ser entregue ao médico, pois poderá permitir a identificação, através dos esporos, da espécie causadora da intoxicação, possibilitando uma terapêutica mais adequada.



J.N. - SUPER 153 - Janeiro 2011

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Fotografias Macro

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Fotografias Macro

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Fotografias Macro

sábado, 26 de setembro de 2015

Explicador de Biologia e Geologia

A Quatrosfera pretende recrutar explicador de Biologia/Geologia. 

Dá-se preferência a residentes nos concelhos de Almada ou Seixal 

Os interessados deverão enviar CV para



quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Professor Biologia e Geologia - Arouca

Centro de Explicações situado em Arouca pretende recrutar Professor de Biologia e geologia para preparação dos alunos para exame (10º e 11ºano). 

Os interessados deverão enviar CV para:


terça-feira, 22 de setembro de 2015

Recrutamento de Professor do Grupo: 520 [Leiria]

Recrutamento de Professor do 3º Ensino Básico e Secundário do grupo: 520 Biologia. 
Documentos obrigatórios para análise: 
-Curriculum Vitae; 
-Certificado de Habilitações; 
-Comprovativo de profissionalização no Grupo; 

Enviar elementos de candidatura para


com a referência Leiria - 520 Biologia 

domingo, 20 de setembro de 2015

Professor Biologia e Geologia

O Ginásio da educação DAVINCI- Unidade de Guimarães, está a recrutar um/a profissional com licenciatura em ensino de Biologia e Geologia para integrar a sua equipa. 
Dá-se preferência a residentes em Guimarães. 
Envie o seu CV para

    guimaraes@davinci.com.pt

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Precisa-se professor(a) de Biologia e Geologia

A Academia Conta Comigo pretende recrutar professor (a) de Biologia e Geologia, para explicações e preparação de exame nacional - regime de prestação de serviços. 

Envio de curriculum para:

    geral@academiacontacomigo.com


quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Escola autoriza uso de telemóvel


O Estatuto do Aluno não permite telemóveis dentro da escola, mas no agrupamento de Carcavelos a direção propôs que os aparelhos possam até ser usados na sala de aula. O Conselho Pedagógico e o Conselho Geral aprovaram e a medida entra já em vigor. "Já era usado em aulas de Artes, Biologia e Inglês, e estabelecemos uma norma que permite e até favorece o uso na sala, mediante autorização do professor", disse ao CM Adelino Calado, diretor do agrupamento, acrescentando: "O objetivo é que possa ajudar nas aprendizagens, ao mesmo tempo que se trabalha a cidadania, porque damos autonomia mas exigimos respeito pelos limites." Adelino Calado dá um exemplo dos limites: "Os alunos podem usar o telemóvel para tirar fotos nas aulas de Artes ou procurar um documento na internet, mas não para estar a jogar." O diretor nota ainda que o telemóvel pode ser usado para fazer contas, dispensando a compra de calculadora. Este agrupamento tem-se destacado por abordagens inovadoras, sendo a taxa de retenção de apenas 3 por cento. 

Noticia retirada daqui

Precisa-se professora Geometria Descritiva e Biologia

Precisa-se para Centro de Explicações : 

Professor de Geometria Descritiva e Biologia do 10º ao 12º ano. 


Para trabalhar em part-time (apenas 1 ou 2 h semanais ) num centro Explicações em Freamunde. 

Devem indicar no email o lugar onde moram. 

Apenas se aceita candidaturas de professores que habitem no Concelho de Paços de Ferreira ou nos Concelhos Limítrofes. 


Enviar currículo para:

    asesnamatematica@gmail.com

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Ministério da Educação envia listas de candidatos a 7.573 concursos autónomos


Em comunicado enviado à agência Lusa, o ministério afirmou que começa na quarta-feira "a seleção dos candidatos pelos diretores das respetivas escolas, a contratar para os grupos de recrutamento".

O MEC adiantou que os procedimentos são feitos por cada uma das 303 escolas TEIP que tenha contrato de autonomia, para cada grupo de recrutamento com horários por preencher.

Cada um destes horários é um concurso autónomo e cada candidato pode concorrer a cada um dos concursos e a todos os lugares disponibilizados para os grupos de recrutamento, desde que possua qualificação profissional, referiu.

O MEC sublinhou que esta "é mais uma etapa de colocação de docentes, após a divulgação das listas definitivas dos professores colocados nos concursos de mobilidade interna e dos candidatos colocados em contratação inicial, tendo por objetivo colmatar todas as necessidades temporárias de pessoal docente de Agrupamentos de Escolas e Escolas não Agrupadas".

Num total de 13.130 docentes de carreira que entraram no concurso da mobilidade interna, foram colocados 11.936.

Em 25.296 candidatos a contratação inicial, foram colocados 2.833 professores em vagas consideradas necessidades transitórias das escolas.

Houve ainda 1.434 candidatos a renovação do contrato, dos quais 949 conseguiram manter o vínculo.

No âmbito das chamadas necessidades transitórias das escolas foram, assim, colocados 3.782 docentes a contrato.

Por se tratar de ano de concurso interno e externo, todos os professores dos Quadros de Zona Pedagógica (QZP) tiveram de concorrer, o que se refletiu num número mais elevado de horários pedidos pelas escolas, aumento que o ministério atribui também à diversificação das ofertas educativas.

Os diretores escolares pediram o preenchimento de 17.850 horários, ficando agora resolvida a situação de 15.718 horários.

Os restantes serão quase todos absorvidos por procedimentos concursais como a BCE, mantendo o MEC duas reservas de recrutamento para situações que surgem no início do ano letivo, resultantes da substituição de docentes por doença ou maternidade.

EJ (AH) // JPS
Lusa/Fim

Informação retirada daqui

sábado, 15 de agosto de 2015

Professor/a de Biologia - Figueira da Foz

Estamos a selecionar um(a) professor(a) para dar explicações de Biologia nos nossos centros do Paião e da Figueira da Foz. 

Requisitos: 
- Habilitações superiores na área; 
- Proximidade geográfica. 

Condições: 
- carga horária (de acordo com a procura dos clientes); 
- flexibilidade de horários; 
- contrato de prestação de serviços. 

Os candidatos deverão enviar o seu CV para o email



quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Professores de Biologia e Geologia e Físico-Química

A Academia do Parque é um centro de estudos e atividades localizado em Oeiras junto ao Parque dos Poetas. Dispomos dos seguintes serviços: 

- Explicações Individuais e em Grupo; 
- Sala de Estudo Acompanhado; 
- Cursos de Línguas; 
- Cursos de Informática; 
- Aulas de Guitarra e Formação Musical; 
- Cursos de Pintura/Desenho; 
- Academia Sénior. 

Neste momento estamos a recrutar Professores para o próximo Ano Letivo nas seguintes áreas: 

- Física e Química (ensino secundário e ensino superior); 
- Biologia e Geologia (ensino secundário e ensino superior); 


Informações: 
- Local: Academia do Parque, Oeiras. 
- Regime de Prestação de Serviços. 

Caso tenha interesse em juntar-se à nossa equipa, envie o seu currículo para



terça-feira, 11 de agosto de 2015

Recrutamento de EXPLICADORES (m/f) para a EXPLICOLÂNDIA Reguengos de Monsaraz

Tendo em vista o inicio do ano letivo 2015/2016 da EXPLICOLÂNDIA Reguengos de Monsaraz, estão abertas a candidaturas para o recrutamento de colaboradores para o serviço de Apoio Pedagógico: 

Áreas Disciplinares: 
- 1: Matemática (Ensino Básico) 
- 2: Matemática (Ensino Secundário) 
- 3: Português (Ensino Básico) 
- 4: Português (Ensino Secundário) 
- 5: Física/Química (Ensino Secundário) 
- 6: Biologia/Geologia (Ensino Secundário) 
- 7: Inglês (Ensino Básico) 
- 8: Inglês (Ensino Secundário) 
- 9: Francês (Ensino Básico) 
- 10: 1ºCiclo (Ensino Básico) 

Unidade de Recrutamento: 
- Explicolândia Centro de Estudos Reguengos de Monsaeaz 

Perfil do candidato: 
- Professores ou licenciados na área 
- Forte sentido de responsabilidade 
- Capacidade de comunicação e motivação dos alunos 
- Conhecimento dos atuais programas escolares 
- Acompanhamento dos alunos até final do ano letivo 
- Disponibilidade horária 
- Regime de prestação de serviços 

Inicio: 
- Setembro 2015 

Oferecemos: 
- Colaboração num projeto educativo ambicioso e em expansão 
- Integração numa equipa com elevada organização e profissionalismo 
- Remuneração de acordo com a experiência e objetivos alcançados 
- Excelente ambiente de trabalho 

Os candidatos deverão enviar o Currículo Vitae (com foto) e Carta de Apresentação para o email


até ao dia 8 de Setembro, indicando: 
- Áreas disciplinares 
- Disponibilidade de horário 
- Remuneração/hora pretendida 

Para mais informações poderá consultar o site em www.explicolandia.com ou o Facebook em www.facebook.com/explicolandia 
 

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Formadores de BIOLOGIA (Sistema de Aprendizagem)

Precisa-se de FORMADORES para o seguinte módulo do Curso de Aprendizagem na área de Cuidados de Beleza - Esteticista-Cosmetologista: 

- BIOLOGIA _ Hereditariedade (25h) 
_ Interações com microrganismos (25h) 

Documentos a apresentar: 

. Documento de Identificação Pessoal; 
. Certificado Habilitações; 
. Curriculum Vitae; 
. CAP / CCP; 
. Declarações de Não Divida às Finanças e Segurança Social. 

formadoresfjlx@gmail.com

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Explicador (a) Biologia - Alverca

Precisa-se de explicador (a) de Biologia para Alverca.
10€/H.
Enviar CV com foto atualizada.

geral.ideiasfixas@gmail.com

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Explicador (a) de Biologia / Geologia

A OPEN MIND - Centro de Formação, Acompanhamento Escolar e Consultoria, Lda., precisa de Explicador (a) de Biologia / Geologia do ensino secundário. 

Os candidatos deverão enviar o Curriculum Vitae actualizado para o e-mail:

sábado, 25 de julho de 2015

Explicadores/Professores para Centro de Explicações Soure 2015/2016

Para o ano letivo 2015/2016,Centro de Explicações Plena.mente em Soure pretende admitir professores de: 
- Biologia (Ensino Secundário); 
- Português (Ensino Básico e Secundário); 
- Inglês(Ensino Básico e Secundário); 
- Francês; 
- Físico-Química(Ensino Básico e Secundário); 
- 1.º Ciclo do EB (com preferência por professor com formação em Educação Especial) 

Dá-se preferência a candidatos da Zona de Soure. 
Envie CV detalhado e certificado de habilitações para o seguinte e-mail:

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Explicadores de Biologia - Geologia

A Academia de Estudos Génios e Traquinas, com sede na Damaia, procura explicadores para a disciplina de Biologia - Geologia de 10º a 12º ano. 

Enviar currículo para

recrutamento@geniosetraquinas.pt

terça-feira, 21 de julho de 2015

Vila Nova Gaia - prof/a Biologia

Recruta-se Professor(a) de Biologia/Geologia para apoio educativo/explicações a alunos do ensino secundário no Ginásio da Educação Da Vinci-Vila Nova Gaia para o ano letivo 2015-2016: 

Condições de admissão: 

- Licenciatura na área ou compatível; 
- Conhecimento dos conteúdos programáticos da área curricular; 
- Experiência na preparação para os exames nacionais; 
- Disponibilidade, nomeadamente no período da tarde. 


Os candidatos interessados deverão responder a este anúncio para o seguinte endereço de e-mail (anexar CV e indicação de disponibilidade):

vngaia@davinci.edu.pt

domingo, 19 de julho de 2015

Precisa-se de Professores/Explicadores para a Grande Lisboa

A APRENDE MAIS RECRUTA PROFESSORES/EXPLICADORES (M/F) PARA EFECTUAR APOIO PEDAGÓGICO AO DOMICÍLIO, EM REGIME INDEPENDENTE DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. 

Áreas de Ensino: 
- Alemão 
- Espanhol 
- Inglês 
- Francês 
- Mandarim 
- Português 
- História 
- Economia 
- Geografia 
- Biologia e Geologia 
- Filosofia 
- Física e Química 
- Matemática 
- Geometria Descritiva 
- Desenho 

Zonas: 
- Amadora 
- Cascais 
- Lisboa 
- Loures 
- Odivelas 
- Oeiras 
- Sintra 

Perfil dos Candidatos: 
- Formação Superior 
- Experiência na área; 
- Possibilidade de colaborar em regime de prestação de serviços (Recibos Verdes); 
- Disponibilidade horária (da parte da tarde); 
- Conhecimento dos programas curriculares; 
- Sentido de responsabilidade; 
- Capacidade de comunicação e motivação dos alunos; 
- Disponibilidade para acompanhar os alunos até final do ano lectivo; 

Os horários e locais das explicações são da sua conveniência sendo compatíveis com a sua profissão. 

Envie o seu curriculum vitae com fotografia acompanhado de carta de apresentação e cópia do certificado de habilitações para





sexta-feira, 17 de julho de 2015

Recrutamento de Professores de Biologia para o ano letivo 2015/2016 para São João da Madeira

O Mentes Brilhantes encontra-se a recrutar professores de Biologia para o próximo ano Letivo. Os professores interessados deverão enviar o currículo para

brilhantes.m@gmail.com


quarta-feira, 15 de julho de 2015

Professores de todas as disciplinas - Explicolândia Lisboa-Alvalade

A Explicolândia Lisboa-Alvalade pretende recrutar colaboradores de várias disciplinas para reforçar a sua equipa de trabalho para o ano letivo de 2015/2016. 

Os interessados deverão enviar CV com fotografia para o seguinte mail:


Deverão ainda indicar as disciplinas a que se candidatam, assim como a disponibilidade horária actual e a partir de setembro. 

Damos total preferência a: 
1) Professores em formação académica; 
2) Professores sem colocação. 

Disciplinas: 
- Matemática, Português, Inglês, História, História e Cultura das Artes, Geometria Descritiva, Física-Química, Biologia e Geologia, Francês, Filosofia, Economia, 1º Ciclo, 2º Ciclo; 

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Um Mundo Colorido


Download - Um Mundo Colorido


segunda-feira, 29 de junho de 2015

Fotografias da Natureza








sábado, 27 de junho de 2015

Fotografias da Natureza








quinta-feira, 25 de junho de 2015

Fotografias da Natureza








terça-feira, 23 de junho de 2015

Fotografias da Natureza








domingo, 21 de junho de 2015

Fotografias da Natureza








sexta-feira, 19 de junho de 2015

Imagens das Baleias nos Mares da Argentina


quarta-feira, 17 de junho de 2015

Sob o Mar ...


domingo, 14 de junho de 2015

Imagens da Aurora Boreal


Download -  Imagens da Aurora Boreal

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Fotografias Espectaculares


DownloadFotografias Espectaculares

quarta-feira, 10 de junho de 2015

domingo, 7 de junho de 2015

Central Park em Nova Iorque


sexta-feira, 5 de junho de 2015

Não deve haver outro rio igual.


quarta-feira, 3 de junho de 2015

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Fotografias da Natureza







terça-feira, 26 de maio de 2015

Fotografias da Natureza








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos