sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Mais de cinco mil professores contratados conseguiram lugar nas escolas


Mais de cinco mil professores contratados conseguiram um lugar nas escolas, divulgou nesta quinta-feira o blogue DeArlindo, especializado em estatísticas da educação, com base nas listagens publicadas no site da Direcção-Geral da Administração Escolar.

O Ministério da Educação e Ciência ainda não divulgou os dados que estavam prometidos para o princípio da tarde.

Segundo as contas feitas por Arlindo Ferreira, autor daquele blogue, foram colocados 5454 professores sem vínculo à função públicas. Destes 4575 conseguiram horário para todo o ano e 879 para funções temporárias. Em conjunto com os professores sem vínculo que viram o seu contratao renovado, o número de contratados que agora conseguiu um lugar é de 5800, confirmou o MEC num comunicado divulgado às 17h20. Concorreram à chamada reserva de recrutamento 36 939 candidatos à contratação inicial.

No dia 31 de Agosto, quando ficou concluído o concurso quadrianual para professores do quadro, ficaram disponíveis 6437 vagas, que foram depois reavaliadas pelas escolas. Segundo o MEC, depois desta reavaliação o número de horários a concurso aumentou para 8584, tendo ficado agora preenchidos 6583.  Para o seu prenchimento tiveram prioridade os 2185 professores do quadro a quem não foram atribuídas turmas no final de Agosto. Segundo o MEC, só 793 destes docentes do quadro ficaram com horário.

Dos professores contratados com colocações anuais, 2948 conseguiram um horário completo ( mínimo 22 horas). Dos temporários estão nesta situação 424.

No ano passado, nesta altura do ano, tinham conseguido ficar com horários 8335 professores contratados.

No total, em 2012/2013 estiveram nas escolas 13 mil contratados que no final de Agosto terminaram os seus contratos e foram obrigados a inscrever-se nos centros de emprego, já que pela primeira vez o concurso para contratados só teve lugar em Setembro e não, como tem sido norma, em Agosto.

Os professores que agora ficaram com uma colocação terão de apresentar-se segunda-feira nas escolas. O ministro Nuno Crato já garantiu que a sua contratação “produzirá todos os efeitos a 1 de Setembro” – o mês será pago por inteiro e estes dias, em que estiveram inscritos nos centros de emprego, contarão também para efeitos de tempo de serviço.

Os cerca de dois mil horários que ficaram ainda por preencher serão utilizados pelas escolas para contratação directa dos docentes ainda em falta. Os professores do quadro que, até ao final de Dezembro, não obtiverem turma, serão afectos a actividades de apoio aos alunos nas suas escolas de origem. Estas actividades, como a coadjuvação ( dois professores em sala de aula), estão previstas no despacho de organização do ano lectivo com o objectivo de serem atribuídas a professores do quadro sem turmas e funcionam como componente lectiva, de modo a evitar que estes sejam deslocados para a requalificação profissional (mobilidade especial).    

Notícia retirada daqui

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos