terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Ministro não revela número de professores a dispensar

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, recusou esta terça-feira comprometer-se com a quantidade de professores que podem ser dispensados se for avante a revisão curricular para os ensinos básico e secundário proposta pelo Governo.
Apesar da insistência dos deputados da oposição na Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, Nuno Crato frisou que a sua equipa está a "discutir propostas e alternativas".
Em declarações aos jornalistas à saída da audiência parlamentar, o ministro afirmou não saber "se há professores que vão deixar de ser necessários".
Nuno Crato garantiu que "continuarão a ser contratados professores à medida das necessidades que existam", depois de o secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, João Casanova de Almeida, ter lembrado que na proposta está suposto que poderão "aumentar as contratações em algumas disciplinas" e que os lugares dos professores do quadro estão garantidos.
Português, Matemática, Inglês, Física e Química e Ciências Naturais são algumas das áreas "essenciais" em que a proposta de revisão aumenta a carga horária.
Por outro lado, o Governo quer acabar com as horas de currículo não disciplinar de Formação Cívica e repartir a Educação Visual e Tecnológica (EVT) em duas disciplinas. "Os professores de todas as áreas são necessários ao sistema", disse Nuno Crato.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos