terça-feira, 22 de setembro de 2009

Há um computador por cada 5,6 alunos nas escolas

Todas as escolas estão ligadas à Internet a pelo menos 64 megabits por segundo e o rácio de alunos por computador passou de 18 para 5,6, entre 2005 e 2009, disse à Lusa a ministra da Educação.

Maria de Lurdes Rodrigues e o primeiro-ministro, José Sócrates, visitam hoje a Escola Secundária de Albufeira, onde serão apresentados os indicadores de concretização do Plano Tecnológico da Educação (PTE).

De acordo com a ministra, a ligação à Internet era em 2005 de menos de dois megabits por segundo, situando-se actualmente nos 64 e em muitas escolas nos 100 megabits por segundo (Mbps), através de fibra óptica.

"As metas estão a ser cumpridas e até em alguns casos ultrapassadas", afirmou.

Inicialmente estava prevista para 2010 a ligação à Internet em banda larga com velocidade de 48Mbps e um quadro interactivo por cada três salas de aula, por exemplo.

Por outro lado, em 2005 existiam 73 mil computadores nas escolas, mas hoje são mais de 228 mil, o que, acrescentou a ministra, permitiu melhorar o rácio do número de alunos por computador de 18 para os actuais 5,6.

"Estamos muito perto de alcançar a situação dos melhores países no quadro da União Europeia", congratulou-se Maria de Lurdes Rodrigues.

Relativamente aos quadros interactivos foram já instalados mais de sete mil, existindo actualmente um por cada três salas, enquanto o kit sala de aula permitiu instalar em cada sala um computador e um videoprojector.

"Todas as condições de trabalho, de estudo e de aprendizagem melhoraram muito. A questão fundamental são as condições de acesso à informação e ao conhecimento", sublinhou a ministra.

Maria de Lurdes Rodrigues lembrou que cerca de 800 mil alunos tiveram acesso a computadores pessoais e que o mesmo sucedeu com perto de 87 mil professores, através dos programas e-escolas e e-professores, respectivamente.

Segundo a titular da pasta da Educação, a concretização das componentes do PTE encontra-se entre os 90 e os 95 por cento, à excepção dos sistemas de videovigilância, cartão do aluno e redes locais.

"Muitas escolas já tinham videovigilância e já utilizavam o cartão de aluno. São os projectos que as escolas sentem menos falta. A videovigilância está a ser instalada, o cartão do aluno aguarda visto do Tribunal de Contas", explicou.

O Plano Tecnológico da Educação representa um investimento de cerca de 400 milhões de euros e pretende colocar Portugal entre os cinco países europeus mais avançados na modernização tecnológica dos estabelecimentos de ensino.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos