domingo, 5 de julho de 2009

Férias a vários ritmos

Com mais uma interrupção lectiva, é necessário ocupar os tempos livres dos mais novos. É hora de estudar programas e preços. E, como sempre, há actividades para todos os gostos. Construir moinhos de vento, tocar em xilofones de água, erguer pontes entre o passado e o presente e despentear ideias.

A contagem decrescente para as férias mais prolongadas do ano lectivo já começou. Por várias semanas, as aulas ficam de parte, os livros descansam e é tempo de pensar como ocupar os dias de férias dos mais pequenos. Há diversos programas em todo o país e, como vem sendo habitual, várias instituições já têm propostas para apresentar aos adultos. É tempo de brincar, experimentar novas aventuras, investir em conhecimentos apetecíveis, dar asas à imaginação. É tempo de aproveitar para retemperar forças.
Semear um ovo, fazer cola a partir do leite, construir um telefone de cordel, perceber como é possível fazer gelado sem congelador por perto, observar insectos à lupa. O Centro de Ciência Viva de Bragança (273 313169) tem oficinas de Verão para os mais pequenos entre 22 e 26 de Junho e de 29 de Junho a 3 de Julho. O objectivo é soltar a imaginação e ocupar as mentes com jogos divertidos. Tocar num xilofone de água e fazer lagartas comestíveis estão também na agenda.

De 6 de Julho a 4 de Setembro, a Fundação de Serralves (22 6156590), Porto, tem actividades para vários gostos e diversos feitios desenhadas a pensar em crianças dos 6 aos 12 anos. Os desafios já estão no site da estrutura. O que cabe dentro de um envelope? Os participantes têm oportunidade de perceber a viagem de uma carta. Como comunicam os animais da quinta de Serralves? Os mais novos podem saber como se alimentam esses habitantes especiais e se têm ou não penas. Fazer um livro com todos os sentidos, para que cada página conte uma história, é também uma das propostas. Em Serralves, há 20 oficinas à disposição.

No Parque Biológico de Gaia (22 7878137) é possível explorar o parque, tratar de animais, fazer espetadas de fruta com chocolate, entrar em jogos tradicionais, conhecer histórias de várias plantas. Ou ainda descobrir segredos e curiosidades. As actividades dirigem-se a crianças e jovens dos seis aos 15 anos. Os participantes podem ficar em regime residencial ou frequentar os ateliers dia a dia. Há quatro campos de Verão à escolha.

Como se formou a Terra? Será que há plantas que comem animais? É possível aprender geometria com a ajuda de palhinhas? E treinar aritmética com as compras da mercearia? Será que a Lua é feita de queijo? Há várias perguntas e muitas respostas para dar este Verão no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (239 854350). As actividades dirigem-se a crianças dos 5 aos 12 anos nas semanas de 23 a 26 de Junho, 14 a 17 de Julho, 28 a 31 de Julho e de 25 a 28 de Agosto. Geologia, biologia, matemática e astronomia estão no centro das atenções. Os interessados podem ainda mergulhar no mundo de

Darwin, entre 30 de Junho e 4 de Setembro, para saber o que ele escreveu e descobriu.

Experiências inovadoras e curiosas, acampamentos científicos, oficinas e jogos sempre com a ciência por perto. O Visionarium - Centro de Ciência do Europarque (256 370605), em Santa Maria da Feira, volta a convidar os mais pequenos, dos 6 aos 12 anos, para adquirir mais conhecimentos nas férias de Verão. E ocupar o moderno laboratório científico, os jardins exteriores e as salas de exposições. De 6 a 24 de Julho e entre 17 de Agosto e 4 de Setembro.

Sótão mágico
Há tanto para descobrir de 29 de Junho a 4 de Setembro na Fundação Calouste Gulbenkian (21 7823800), Lisboa, para crianças dos 4 aos 12 anos. "Máquinas imaginárias para despentear ideias" é uma oficina de expressão plástica destinada aos mais pequenos. "Tratando-se de uma máquina imaginária, inventaremos os problemas para brincarmos às soluções. Existem máquinas dentro de nós que nos despenteiam os pensamentos, e é nessa altura que das nossas mãos nascem máquinas fantásticas". Atravessar pontes entre o passado, ou seja, retroceder há cinco mil anos, e o presente é outra das propostas. "Seremos nós capazes de construir pontes que nos levem a um futuro saudável e bom?" Nas férias de Verão da Gulbenkian é ainda possível ser arquitecto por um dia e fazer desenhos que se transformam em edifícios de cartão.

O Oceanário de Lisboa (21 8917002) não muda a receita e volta a apresentar férias debaixo de água para crianças de várias idades. Os mistérios dos oceanos e a conservação da Natureza voltam a estar em destaque de 29 de Junho a 11 de Setembro. A agenda é bastante preenchida: mergulhos, espécies para estudar, passeios de canoa, muitos jogos. E há ainda a possibilidade de dormir com os tubarões.

No Centro Cultural de Belém (21 3612899), Lisboa, há dez dias preenchidos com actividades, de 22 a 26 de Junho e de 29 de Junho a 3 de Julho, para crianças dos 5 aos 7 e dos 8 aos 12. O dicionário explica que "tralha" é um "conjunto desordenado de várias coisas, quantidade de coisas sem valor ou utilidade" e é partir do conceito que tudo acontece. É hora de arrumar a tralha, fazer tetris com a desarrumação ou então criar poemas. E é num sótão mágico onde tudo pode ficar arrumadinho.
A proposta do Museu Colecção Berardo (21 3612879), Lisboa, abraça várias artes. Miúdos dos 4 aos 6 e dos 7 aos 12 anos de idade podem ser actores, realizadores e brincar com a Sétima Arte. Ou ainda sonhar com a arquitectura. Que forma têm os sonhos? Pergunta feita, pensa-se na resposta. Os mais pequenos podem também pintar e esculpir barro inspirados na exposição do arquitecto Pancho Guedes. De 29 de Junho a 11 de Setembro.

Sons, cheiros, cores e sabores. Há muito por onde explorar nas oficinas de Verão do Museu do Oriente (21 3585200), Lisboa, que começam a 6 de Julho e terminam a 28 de Agosto. As colecções do espaço museológico servem de ponto de partida para que crianças dos 6 aos 12 anos se deixem levar até outras paragens. Há muitos conhecimentos para absorver e propostas pedagógicas que aliam a aprendizagem à componente lúdica.

Criar flores com material reciclado e folhas de papel com materiais solúveis. Construir moinhos de vento. Usar instrumentos ópticos para observar fenómenos da Natureza. Ou ainda participar num atelier de cinema e brincar aos actores numa peça de teatro. Aprender mais sobre insectos ou fazer bolinhas de sabão. Tudo isto em "Férias de Verão com ciência" no Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva (21 8917100), Lisboa, de 22 de Junho a 11 de Setembro para crianças dos 6 aos 12 anos, que podem também resolver puzzles e aprender mais sobre os mistérios do magnetismo.

O Centro de Artes de Sines (269 860080) tem um programa de férias para os mais pequenos, com idades compreendidas entre os 6 e os 12 anos. De 22 de Junho a 3 de Julho, é possível rimar férias com diversão num cartaz de actividades lúdicas e, ao mesmo tempo, pedagógicas. Em dez dias, é possível conhecer melhor os cantos do centro cultural, passear pelo jardim, circular pelo castelo, ir à praia e descobrir alguns mistérios do campo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos