sábado, 25 de julho de 2009

Avaliação de professores em Portugal - Relatório da OCDE, Julho de 2009

Num relatório feito a pedido do Ministério da Educação, a OCDE defende a continuação da avaliação de professores, mas considera legítimas as preocupações e dificuldades dos professores já que o actual modelo causa focos de tensão mas deve funcionar como futura base de trabalho.


O reltório sobre a avaliação identifica vários elementos problemáticos no actual modelo, defendendo, por isso, ajustamentos.

O relatório contém 24 recomendações / conclusões:


  1. O modelo actual de avaliação de professores em Portugal tem sido polémico, mas é necessário;

  2. Uma série de factores explica a resistência à sua concretização;

  3. Uma avaliação de professores com consequências é crucial para a melhoria da educação;

  4. O actual modelo de avaliação de professores é uma boa base para futuros desenvolvimentos;
  5. Articular a melhoria da qualidade com a responsabilização e contextualizar a avaliação de professores feita ao nível da escola;
  6. Reforçar a avaliação dos professores para o desenvolvimento profissional;
  7. Simplificar o modelo actual e utilizá-lo predominantemente para a progressão na carreira;
  8. Articular a avaliação para o desenvolvimento profissional e a avaliação para a progressão na carreira;
  9. Garantir uma articulação adequada entre a avaliação das escolas e a avaliação dos professores;
  10. Reavaliar padrões de desempenho profissional e definir um modelo partilhado de boas práticas;
  11. Desenvolver critérios nacionais comuns, adaptados ao contexto das escolas;
  12. Diferenciar os critérios de acordo com o patamar da carreira e o tipo de ensino;
  13. Identificar os instrumentos para avaliar os aspectos-chave da função docente;
  14. Basear a avaliação em três instrumentos centrais: observação de aulas, auto-avaliação e porta-fólio do docente;
  15. Formar e capacitar as lideranças escolares para assumir a responsabilidade pela avaliação dos professores;
  16. A avaliação de professores é parte de um processo mais abrangente de transformação de cada escola numa comunidade profissional de aprendizagem;
  17. Reformular e aprofundar a formação em avaliação;
  18. Acreditar avaliadores externos para a avaliação para a progressão na carreira;
  19. Estabelecer um modelo criterioso para atribuição de prémios de desempenho e considerar outras formas de reconhecimento do mérito;
  20. Manter o sistema de quotas até que o nível de maturidade do sistema as torne desnecessárias;
  21. Atribuir um papel proeminente à inspecção;
  22. Reforçar o papel do Conselho Científico para a Avaliação de Professores na condução do desenvolvimento da avaliação de professores;
  23. Para uma reforma bem-sucedida, é necessário o envolvimento e a motivação dos professores;
  24. Manter o processo de avaliação docente durante a fase de transição para um modelo mais robusto.

As avaliações e as conclusões do relatória da OCDE 'Avaliação de professores em Portugal' - versão em português [PDF]

Para mais informações, consultar: www.oecd.org/edu/teacherevaluationportugal


  • OECD Review of Teacher Evaluation in Portugal – Full report
  • Country Background Report prepared by the Ministry of Education

    ..... Main document

    ..... Annexes
  • Sem comentários:

    Enviar um comentário

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

    Mensagens populares

    Recomendamos