quarta-feira, 17 de junho de 2009

Prova de Português desafiou alunos a falar sobre a liberdade

Na composição sobre "a liberdade" Tânia Catarino, 17 anos, falou sobre “ser livre de escolher com quem se quer casar”. Já Mafalda Férias, 18 anos, dissertou sobre “o regime de Fidel Castro” – “Em Cuba as pessoas não podem aceder livremente aos telemóveis”, contava hoje à porta da Escola Secundária José Gomes Ferreira, em Lisboa. “A liberdade” foi o tema da composição da prova de Português do 12.º ano que esta manhã se realizou em milhares de escolas do país.

Estavam inscritos cerca de 74 mil alunos. O texto escolhido para o arranque do exame foi um excerto de "Felizmente Há Luar!", de Luís de Sttau Monteiro. Um “texto simples” - nas palavras de Ana Pinto, 18 anos - que os examinandos eram desafiados a interpretar respondendo a uma série de perguntas.

Na Secundária Gomes Ferreira a maioria dos estudantes optou por usufruir dos 30 minutos de tolerância que se podem somar aos 120 minutos do exame nacional. No final, muitos suspiravam de alívio. “Muito fácil, super acessível”, resumia Pedro Pereira, 17 anos.

A primeira fase dos exames nacionais do ensino secundário arrancou hoje com a prova de Português do 12.º ano e decorre até 23 de Junho. Há 156.860 estudantes do secundário a prestar provas. As notas deverão ser afixadas a sete de Julho.

Público

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos