terça-feira, 29 de julho de 2008

Provas de 20 estudantes desapareceram da mala do automóvel de professora

Cerca de 20 alunos da Secundária da Maia vão ter de repetir o exame de Biologia. Motivo: as provas foram furtadas do carro de uma professora. O Ministério da Educação garante que não serão prejudicados no acesso ao Ensino Superior.

A solução não agrada a pais e alunos, que já sonhavam com férias, quando foram confrontados com este imprevisto. Ontem de manhã, a insólita situação foi relatada aos encarregados de educação. O automóvel de uma professora, encarregada de corrigir cerca de 20 exames, foi assaltado, na semana passada, e uma pasta, que continha um computador portátil e as provas, desapareceu. O crime, que terá ocorrido num parque de estacionamento vigiado na cidade do Porto, foi comunicado às autoridades policiais, que ainda diligenciaram no sentido de encontrar os testes em recipientes de lixo. Em vão.

As provas em causa referem-se à 2.ª chamada do exame nacional da disciplina de Biologia e foram realizadas no passado dia 15. Os resultados deveriam ser afixados amanhã. Como as notas ainda não estavam lançadas e os testes se encontram extraviadas, a escola decidiu ordenar a repetição da prova no próximo dia 11.

Ou seja, quatro dias depois de acabar o prazo de candidatura à 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao Ensino Superior, que decorre de 31 de Julho a 7 de Agosto, para os alunos que fizeram os exames nacionais na 2.ª chamada.

O Ministério da Educação garante, porém, que os interesses dos alunos serão acautelados. "Perante esta situação, que é acidental, foi encontrada uma solução que não prejudica os alunos no objectivo principal, que é a candidatura ao Ensino Superior", assegurou, ao JN, fonte do Ministério da Educação, que não esclareceu, para já, outros pormenores.

Não obstante esta garantia, os pais, obrigados a alterar planos de férias, não estão satisfeitos. E os alunos, que terão de submeter-se a nova prova, por um motivo que lhes é completamente alheio, também não.

"O meu filho contava ter 17 valores, de acordo com a correcção disponibilizada. Agora, vai ter de passar mais 15 dias a estudar e pode não correr tão bem", criticou um encarregado de educação, ouvido pelo JN.

Segundo o Ministério da Educação, este foi o único caso de extravio de exames nacionais.


HELENA NORTE

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos