sexta-feira, 27 de junho de 2008

MP iliba docente de agressões


Falta de prova em tribunal. Foi este o motivo para o Ministério Público (MP) pedir a absolvição da professora da escola das Condominhas, Porto, acusada de, entre 2002 e 2004, insultar, puxar o cabelo, espetar as unhas nas mãos, marcar as orelhas de três alunos com idades entre os sete e os oito anos. Paula Teles responde por três crimes de maus tratos a menor.


"A falha da Acusação é o facto de os pais nunca terem assistido às agressões. Só viram as marcas nas orelhas das crianças. Essas feridas podiam ter sido provocadasnoutrassituações,atéporque nãoseriamalunos-modelo em comportamento", sintetizou a procuradora do MP.

A magistrada particularizou ainda não terficadodemonstrado que tivesse sido pela acção da professora que um dos menores teve de receber acompanhamento psiquiátrico. "O relatório médico fala também do ambiente familiar", disse. A procuradora reconheceu que "não estão assegurados os factos suficientes para se pedir a condenação".

O advogado de Defesa,JoãoMarques, recordouocontexto social complicado da escola,emque"alguns professores andam armados" e que além das alegadas vítimas, ninguém viu as agressões. Já Carlos Macanjo, assistente no processo, disse terem sido comprovados indícios de agressões, que devem ser valorados. A leitura da sentença será a 18 de Julho.

cm

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos