domingo, 11 de maio de 2008

Manuais incompletos

Cinco dos seis manuais escolares de Matemática do 9.º ano avaliados pelo Ministério da Educação (ME) não incluem um ou mais dos objectivos específicos previstos no programa da disciplina.




Segundo um relatório do ME, divulgado esta semana, todos "contêm situações de indução ao erro ou imprecisões de linguagem". Metade dos livros contém situações deste tipo "em elevado número". Em três manuais, foram encontrados erros matemáticos. Aliás, a existência de erros nos manuais de Matemática já tinha sido avançada pelo CM na edição de quinta-feira. O secretário de Estado Adjunto e da Educação, Jorge Pedreira, não quis, na altura, especificar quais os erros.

Porém, há mais aspectos negativos encontrados pelos avaliadores, como é o facto de três manuais contribuírem pouco para o desenvolvimento da capacidade de resolução de problemas. Apenas três dos livros apresentam, com frequência, "tarefas de exploração e investigação", sendo que somente um valoriza a realização de trabalho de projecto. "A ausência deste tipo de tarefas compromete a possibilidade de o aluno atingir diversos dos objectivos de aprendizagem constantes dos documentos curriculares", consideram os avaliadores. No relatório, lê-se ainda que cinco manuais incluem ilustrações "que pouco ou nada acrescentam ao texto e que se podem mesmo tornar um obstáculo à aprendizagem".

Dois manuais colocam a ênfase "na aquisição de conhecimentos isolados e no domínio de regras e procedimentos". Por outro lado, os livros escolares analisados são "funcionais e estão bem organizados do ponto de vista do aluno", permitindo o seu trabalho autónomo. No relatório, disponibilizado no site da Direcção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular, outro ponto positivo encontrado nos manuais foi a apresentação "com frequência" de exemplos de tarefas resolvidas, bem como tarefas de auto-avaliação.

OS SEIS COMPÊNDIOS AVALIADOS

Durante um ano, entre Setembro de 2006 e Setembro de 2007, foram avaliados seis manuais de Matemática do 9.º ano: dois da Porto Editora (‘Matemática Dinâmica 9.º ano’ e ‘Matemática 9.º’), um da Areal Editores (‘Matematicamente Falando 9’), um da Texto Editores (‘MAT 9’), outro da Lisboa Editora (‘Matemática em Acção’) e um da editora A Folha Cultural (‘Matemática 9’). A avaliação iniciou-se com três avaliadores(um professor, um matemático e um investigador em didáctica da Matemática) e, posteriormente, pelos cinco autores do relatório.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos