segunda-feira, 5 de maio de 2008

Consumo de drogas detectado na escola

O presidente do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT), João Goulão, disse ao CM que não recusa à partida a proposta, apresentada pelo médico Manuel Pinto Coelho, de as escolas portuguesas fazerem despistagem do consumo de drogas. "Penso que, se o projecto for enquadrado num programa específico discutido na comunidade educativa e também pelos estudantes, e se for assumido no sentido de possibilitar ajuda a consumidores, não descartaria essa hipótese", afirmou.


Um quarto dos alunos dos 15 aos 19 anos já consumiram drogas e outras substâncias psicotrópicas, segundo o Inquérito Nacional em Meio Escolar (INME), relativo a 2006 e divulgado recentemente. O documento revela também que 11 por cento dos alunos do 3.º Ciclo, entre os 12 e os 15 anos, experimentaram droga pelo menos uma vez.

'Portugal podia adoptar o modelo da Escandinávia e criar kits de despistagem de droga em regime de confidencialidade nas escolas. A ideia não é ir atrás dos alunos, mas sim ajudá-los. Seria um pretexto para que outros não se deixem convencer', disse ao CM Manuel Pinto Coelho, ex-responsável por clínicas de desabituação e recuperação de drogas.

'Um miúdo de 12 anos não pode ter vontade de fumar ‘charros’, só o faz se for aliciado', garante Manuel Pinto Coelho, dizendo que 'entre 1999 e 2003 houve um aumento de 44 por cento nos alunos com 16 anos a consumir drogas'. João Goulão contrapõe: 'As evidências quetemos [INME] é que de 2001 para 2006 os jovens estão a consumir menos.'

ASSOCIAÇÕES DE PAIS A FAVOR

O presidente da Confederação das Associações de Pais (Confap), Albino Almeida, defende que a introdução de um kit de despistagem de drogas nas escolas portuguesas é importante: 'Como pai, vejo com bons olhos esta ideia, desde que tenha como objectivo a promoção da saúde e o apoio aos jovens.' Albino Almeida diz que muitas vezes os estudantes não têm coragem de denunciar o que se passa: 'Perdem a coragem e têm vergonha de pedir ajuda. Ou então não têm consciência de que a droga pode destruir uma pessoa.' Salienta ainda que é preciso alterar mentalidades: 'Os nossos filhos têm que ser felizes ao dizerem ‘não’, e os hábitos saudáveis devem ser valorizados.'

MALEFÍCIOS DA CANÁBIS AUMENTAM

O princípio activo da canábis – a droga mais utilizada em todo o Mundo e a partir da qual se produz haxixe e marijuana – é o tetrahidrocanabinol (THC). 'Há 30 anos a canábis tinha dois a três por cento de THC e hoje em dia tem cerca de 20 por cento, ou seja, já não estamos a falar da droga dos hippies mas sim de uma substância que põe as pessoas doentes', disse ao CM o médico Manuel Pinto Coelho. 'Os jovens ficam apáticos, desmotivados, sem vontade ou paciência para estudar', sublinha.

João Goulão, presidente do Instituto da Droga e da Toxicodependência, reconhece alguns benefícios do uso da canábis para fins terapêuticos. 'Penso que existem alternativas, outro tipo de fármacos que podem eventualmente acarretar os mesmos benefícios', admitiu, adiantando que a legalização desta planta não é indispensável.

Neste sábado decorreu a Marcha Global pela Marijuana, em 239 cidades (incluindo Lisboa, Porto e Coimbra), na qual se apelou à liberalização da canábis.

SAIBA MAIS

76 mil alunos (22 por cento do total) do Ensino Secundário admitiram ao Ministério da Saúde que pelo menos uma vez ao longo da vida consumiram drogas. Esse valor desce, no 3.º Ciclo, para 43 mil alunos (11 por cento).

15 mil alunos repartidos pelo Ensino Secundário e 3.º Ciclo disseram já ter experimentado algum tipo de drogas duras, como cocaína, heroína, anfetaminas ou LSD.

URINA

O teste funciona como os exames de gravidez. Através da análise de uma amostra de urina é possível saber, em dez minutos, se houve consumo e de que tipo.

MILÃO

Em Março, o município de Milão convidou 35 mil pais a adquirirem grátis nas farmácias um kit para saber se os filhos, entre os 13 e 16 anos, consumiam drogas.

COLORADO

A escola secundária de Battle Mountain, no estado norte--americano do Colorado, pretende no próximo ano tornar obrigatória a despistagem de drogas.

NOTAS

COMPRAR NA NET

Pais podem comprar na internet testes de análise de cabelo à venda por cem euros.

ATÉ 90 DIAS

Análise da urina, suor e saliva apura consumo até dois dias. Já no cabelo atinge 90 dias.

MAIS DIÁLOGO

Observatório Europeu da Toxicodependência e Droga recomenda diálogo de pais e filhos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos