sábado, 19 de abril de 2008

Tribunal absolve professor de abusos

O Tribunal da Guarda absolveu um professor e ex-director de serviços da Associação de Beneficência Augusto Gil, acusado da prática de dois crimes de abuso sexual sobre pessoa deficiente, utente da instituição.O presidente do colectivo de juízes considerou que o tribunal "ficou convencido" de que o arguido "não praticou os factos que lhe foram imputados, sem que tenham, pois, resultado dúvidas".
No acórdão, lido quinta-feira, os juízes explicam que, "em face da matéria factual provada", se afigura que "a conduta do arguido não integra os ilícitos penais em causa ou os crimes pelos quais vinha pronunciado", visto que "se não mostram preenchidos os elementos dos crimes de abuso sexual de pessoa incapaz de resistência".O colectivo de juízes decidiu ainda remeter para o Ministério Público as declarações prestadas no julgamento por quatro testemunhas, por poderem configurar o crime de difamação.António d’Elvas, que sempre reclamou inocência, disse ontem que "não ficou surpreendido" com o acórdão, mostrando-se "satisfeito" por os juízes "terem ficado com a certeza" de que "não cometeu os crimes".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos