quarta-feira, 2 de abril de 2008

Bispos consideram "muito difícil" tarefa dos professores hoje

Os bispos católicos portugueses consideram "muito difícil" a tarefa dos professores actualmente e estão interessados em contribuir para ajudar aqueles profissionais no seu papel de educadores."É muito difícil ser professor, dado o contexto económico, social, o multiculturalismo, a falta de identidade, a falta de uma fundamentação antropológica do sistema educativo", disse hoje aos jornalistas o porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. Carlos Azevedo, num intervalo dos trabalhos da Assembleia Plenária do episcopado, a decorrer em Fátima.
"É muito mais difícil ser professor hoje que há uma década atrás e não é por acaso que alguns professores universitários pedem a reforma mal podem, às vezes com prejuízo pessoal", acrescentou o prelado, para caracterizar "todo o ambiente" em torno da educação. "De paixão, a Educação passou a histeria", disse ainda D. Carlos Azevedo, recorrendo a uma expressão utilizada pelo ex-secretário de Estado Joaquim Azevedo, que esta manhã reflectiu com os bispos em torno do tema da educação.
"Merece-nos muito respeito o ser educador hoje. O educador tem um papel muito difícil. E nós queremos ajudar", acrescentou, explicando que o tema voltará a estar em debate na Assembleia Extraordinária da CEP, em Junho. Por outro lado, os bispos portugueses vão procurar, ao longo do ano, emitir "documentos parcelares" sobre a educação. Na manhã de hoje, os bispos portugueses discutiram também a necessidade de uma maior aposta na formação cristã, nomeadamente a dirigida aos adultos, tendo em conta que, anualmente, há uma média de mil adultos a receberem o baptismo no país.
Também a co-responsabilização dos leigos nos órgãos pastorais, através da revitalização dos conselhos económico e pastoral das paróquias, é uma preocupação do episcopado para o próximo triénio. Em destaque nos próximos meses estará também um inquérito a todos os bispos sobre a actividade da Igreja e da sua gestão quotidiana, cujos resultados serão abordados nas Jornadas Pastorais do Episcopado, entre 16 e 19 de Junho, e que terão como tema "A liderança e a gestão". Os trabalhos da Assembleia Plenária da CEP, que decorrem desde segunda-feira - dia em que o Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, foi reeleito para um segundo mandato à frente desta estrutura - decorrem até quinta-feira. Na tarde de hoje deverá ser analisado um documento sobre o "Ano Paulino" em Portugal, ponderada a forma como a Igreja irá assinalar os 100 anos da República, e votado o nome do futuro reitor do Santuário de Fátima.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos