terça-feira, 25 de março de 2008

Escola escondeu agressão da aluna

A professora agredida pela aluna da escola Carolina Michaelis, no Porto, queixou-se ao Conselho Executivo no próprio dia do violento conflito na sala de aula.
Nesse dia, 14 de Março, a docente de Francês, Adozinda Cruz, terá desvalorizado a fúria de Patrícia mas, mesmo assim, participou o episódio a um vice-presidente, ambos falaram sobre o sucedido. Contudo Adozinda Cruz não terá apresentado formalmente qualquer queixa contra a estudante.
Foi com a divulgação do vídeo na internet que o caso acabou por ser alvo de medidas por parte da direcção da escola que abriu já processos disciplinares à aluna e também ao aluno da mesma turma que filmou com um telemóvel a fúria de Patrícia contra a professora. O autor da filmagem já está identificado.
Todos os estudantes da turma do 9.º C que estavam presentes na aula naquele dia serão ouvidos no âmbito do inquérito. Atéporqueas imagens reveladas apenas mostram um minuto e quarenta e oito segundos do episódio. Falta ainda saber o que aconteceu concretamente antes e depois de Patrícia disputar fisicamente a posse do telemóvel que a docente lhe retirou. Uma fúria contra uma professora sem reacção, acompanhados por risos e comentários de outros alunos, que poderão ser também castigados.
Quanto à professora, embora abalada com a exposição pública, até tentou acalmar alguns colegas que ficaram indignados com os factos e que lhe telefonaram a manifestar solidariedade.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos